sábado, 5 de março de 2011

LARGO DO AROUCHE

LARGO DO AROUCHE

XENOFOBIA/HOMOFOBIA/ÉTICA/MORALIDADE/PRESERVAÇÃO
Estar no Largo do arouche é pulsar um passado presente, é pulsar vida, é pulsar história, seus encantos e grandes desencantos.
Hoje caminhar pelo largo do arouche, é sentir medo e tensão?
Como reverter isso?
Como revitalizar?

Hoje o largo do arouche não tem?
não tem mais cor?
não tem amor?
Puxa como tem brigas?
Maconha nem se fale?
O que mais tem são pessoas bebendo na praça?
O que não falta são jovens embriagados?
Como tem gritaria a noite,
parece a feira da mexerica?
TEM TUDO O QUE SE POSSA IMAGINA E TAMBÉM O QUE NÃO SE POSSA IMAGINAR?
ATÉ SEXO EXISTE?
Ah tem um posto policia; que ironia?
Pra quem ninguém sabe?
Ficam sentados na cabine e nada mais?


Não existe mais um olhar de amante para a praça
ela não é mais cortejada
não mais explorada pelos seus encantos

No largo do arouche tudo se mistura?
o cheiro
os mendigos
as ruas sujas
os prédios pixados
moradores de ruas
os miches
TEM PUTARIA
tem tudo e mais um pouco

No largo do arouche que hoje é um points, encontramos várias tribos, de várias localidades da grande São Paulo, com seu trajes, seu modismo, com suas bebidas, seus fumos, tem narguila também?
NO LARGO  DO AROUCHE SÓ NÃO SE TEM VERGONHA E RESPEITO PELO SEU PRÓXIMO.

O mundo gira e nos giramos com ele.Devemos lembrar que somos seres feitos de passado e presente e de esperanças.
Dentro deste contexto A PALAVRA É PRESERVAR O LARGO DO AROUCHE, pois a responsabilidade é de cada um. Além de não sujar, não danificar, devemos também não permitir que sujem ou danifiquem.
Devemos deixar o largo do arouche
UM CARTÃO POSTAL
Onde esta a ética, a moral e o senso crítico de quem se usufrui de suas beleza, de sua arte e de sua natureza.
Ser cidadão é ser chamado às responsabilidade para lutar pela defesa da vida com qualidade, zelando para que seus direitos de cidadão não sejam violados.
AJUDE PRESERVAR 
O LARGO DO AROUCHE
Limpeza e lazer são reivindicações dos moradores, a praça deveria ser uma área de lazer e de encontro da comunidade.
O que vemos no entanto 
é lixo, 
entulhos,
sujeira
 depredações de canteiros
 as flores não existem,
seu tapete verde desapareceu?
Precisamos
respeitar
conscientizar os frequentadores da praça,
principalmente daqueles que aparecem na sexta feira, 
sábado e domingo
para não jogarem lixo,
não gritarem,
não correrem, não beberem.
No entanto o que vemos é uma cristalização abusiva de que tudo pode acontecer no largo do arouche, 
Ah! no largo tem uma unidade móvel da policia, que:
NÃO OUVE, NÃO VÊ, NÃO ESCUTA?


MAS PORQUE QUE TUDO ISSO ACONTECE NO LARGO DO AROUCHE?

Ser cidadão é ter direito à vida, a liberdade, à propriedade privada, á igualdade perante a lei, ter direitos civis. É também participar do destino da sociedade.
Ser cidadão é ter direitos e deveres, é assumir as suas liberdades e responsabilidade.

Ora diferente de dizer que existe homofobia

Homofobia ( homo = igual, FOBIA = do grego )
É um termo utilizado para identificar, o ódio a aversão ou a descriminação de uma pessoa, contra homossexuais e consequentemente, contra a homossexualidade e que pode incluir formas sutis, silenciosas e insidiosas de preconceitos e discriminação contra  homossexuais.
No Brasil, além da Constituição de 1988 proibir qualquer forma de discriminação de maneira genérica, várias leis estão sendo discutidas a fim de proibirem especificamente a discriminação aos homossexuais.
Em São Paulo alei estadual 10.948/2001, estabelece multas e outras penas para a descriminação contra homossexuais e transgêneros.

Portanto ser cidadão é ter direitos e deveres, é assumir suas responsabilidades, portanto não se pode fazer o que quiser e quando quiser em nome da Homofobia.

No largo do arouche tem diversidade?,
tem arte?
 tem a praça das flores?
 tem gastronomia?

 tem sujeira?
 pontas de cigarro?
 lixos rolando pelo vento?
  um ar pesado.
Um largo marcado pela prostituição, homens vendendo seus corpos.
'" PROSTITUTA " você não  vê, travestis são muitos, um movimento homossexual muito grande.

Vemos edifícios com sacadas, um JEQUITIBA tombado pelo patrimônio histórico e outras árvores centenárias
Tem a Academia Paulista de Letras
Tem virada cultura, tem revirada cultural
Tem sim
Tente pensar ou imaginar acordando  com pessoas montando um palco na frente da sua casa, tocando pagode e sei la mais o que?
Isso não  tem preço nem apreço, para quem reside no largo do arouche, coisas que não se esquece?


Tem sim
O gato que ri, o restaurante faz parte da história do largo do arouche, foi inaugurado em 1951 pela italiana Amélia Mazotti Montanari.
Tem também o primeiro bistrô francês da cidade de São Paulo. La Casserole, fundado em 1954 pelo casal Roger e Tuna Henry


Largo que te quero largo e doce
Largo impregnado com obras de Victor Brecheret "Depois do banho", obra restaurada pela Votorantim. E ao seu redor o lixo se espalha, sujeira por todos os lados, moradores de ruas fazem do largo sua moradia.

Como nasceu o largo do arouche?
Primeiramente chamado de Largo do Ouvidor, que foi substituído por Largo da Artilharia e depois por Praça Alexandre Herculano, homenageando o historiados português. Depois de muito tempo veio a chamar-se LARGO DO AROUCHE.
O mercado das flores ocupou o local em 1953, quando o prefeito Armando de Arruda Pereira remanejou os floristas da Praça da República. A partir de então passou a ser conhecido também como " PRAÇA DAS FLORES '

Um largo que acolhe a todos independente de credo, raça, sexualidade, por suas adversidades, portanto cidadão respeite para ser respeitado, uma praça é para lazer, não para algazarra, para gritaria, para pornografia, para um baseado, para um vinho barato que é vendido pelos super mercados a menores de idade.
Lembrando que excesso de ruído que causa dano a outrem, especialmente em zona residencial constitui ABUSO DO DIREITO, PORTANTO ATO ILÍCITO.
Termo circunstanciado de ocorrência com base no art. 42, III da Lei numero 3.688 ( a chamada das Contravenções Penais ).
Art. 42- Pertubar alguém, o trabalho ou o sossego alheios
I-com gritaria ou algazarra................
LARGO DO AROUCHE
UM PALCO PARA TODOS OS ESPECTÁCULOS?

HOMOFOBIA SERÁ SINÔNIMO  DE ATENTADO AO PUDOR ?

POIS É?
É ISSO
É O QUE OCORRE NO LARGO DO AROUCHE

SÓ TAVA FALTANDO O CRACK TAMBÉM NO LARGO DO AROUCHE

Após a ocupação da cracolândia, no centro de São Paulo, com tráfico a todo vapor sem que a policia conseguisse cortar a rota fornecimento, a policia militar persegue os usuários de crack no quadrilátero entre as Avenidas Duque de Caxias, São João, Ipiranag e Estação da Luz.O próprios policiais parecem exaustos, pois enquanto a droga estiver chegando nestes locais nada deve acontecer.
Não estou botando fé em um resultado final positivo, mesmo depois da ocupação da ultima terça feira (10/01/2012), em todo o canto há alguém acendendo o cachimbo, abastecido por traficantes, mesmo próximo das viaturas. 
Verificamos que a cracolândia não vive uma crise de abstinência, como imaginavam as autoridades antes de impor a ocupação. Veficamos ainda que muitos deste usuários estão se ajeitando no largo do arouche, será que também teremos que conviver com mais um grande problema.

4 comentários:

Menaldo disse...

A degradação urbana é fruto da decadência humana!

Ana Maria disse...

neOi, tudo bem?? Tomei posse como Presidente da Ação Local Largo do Arouche, gostaria de conversar sobre os problemas recorrentes no largo. Dia 7 de julho faremos nossa primeira reunião no hotel San Michel. Adoraria ter sua participação. Unindo forças podemos mudar a degradação.
Ana Maria O. Rosa

Anônimo disse...

e triste ver a desnutricao enao sabermos como tratar pelo menos de onde comecar,todos nos seres humanos temos falha mas como se esquecer de fatos que a gente nao consegue mudar sea que o mundo sorri hoje ao menos poderiamos procurar uma forma intngivel de termos a missao de uns ajudarmos aos outros sem esquecer porque a realidade e tau dura

monica mastrangelo disse...

Gosto de ver o largo lembra da minha mocidade, nossa lá que chique heim agora que tristeza.