sábado, 3 de setembro de 2011

A Biblia dos judeus e dos cristãos

A Bíblia dos judeus e dos cristãos

A Bíblia e a cultura
A Torá, a principal fonte de estudo do povo hebreu, corresponde aos cinco primeiros livros da Biblia.
As principais festas religiosas judaicas
As festas mais importantes do calendário religioso judeu são aquelas determinadas pela Torá (ou Pentateuco). Essas festas são:
SHABAT,
ROSH,
HASHANÁ
YOM KIPPUR
PESSACH
SHAVUOT e
SUKOT.
Recentemente foram incorporadas:
PURIM eo
CHANUKÁ.

SHABAT: (hebraíco, para o dia de descanso obrigatório, " SHABAT"0 judaíco vai do anoitecer da sexta-feira ao sábado à noite. é o dia que, segundo a Bíblia, foi abençoado por Deus, ao descansar do trablho da criação. Sua origem está na Torá, quando narra que Deus criou o mundo em seis dias e descansou no sétimo.
O SHABAT também é um dia de celebração.

ROSH HASHANÁ (hebraico, significa " cabeça do ano", isto é, a festa do Ano Novo Judáico).
O ano judáico se inicia em setembro ou outubro do nosso calendário. Segundo a tradição judáica, foi nessa data que Deus criou o mundo e Adão, o primeiro homem. ROSH HASHANÁ, também chamado Dia do Julgamento, dá início a um período de julgamento para a humanidade, que termina em HOSHANÁ ( sétimo dia da festa de SUKOT, quando Deus em seu trono e determina o destino de cada indivíduo no ano que se inicia. 

YOM KIPPUR ( hebraico, significa " Dia de Expiação"). Também conhecido como o Dia do Perdão, é o dia mais sagrado do calendário judáico. Marca o encerramento de um período de arrependimento iniciado com o ROSH HASHANÁ. Os judeus crêem que nesse dia Deus perdoa todos os pecados de Israel.
YOM KIPPUR é um jejum de 24 horas, que começa antes do pôr-do-sol e termina ao aparecer das estrelas do dia seguinte.

PESSACH ( hebraíco, significa " passar por sobre " ). PESSACH é a festa da liberdade, comemorando a rendenção dos escravos israelitas do Egito. Durante os oito dias que antecedem o feriado, as pessoas não podem comer, beber ou ter em casa alimentos fermentados. Essa festa também marca o início do ano agrícola. PESSACH é a Páscoa judíaca.

SHAVUOT (hebraíco, significa "PENTECOSTES", literalmente "semanas"). SHAVUOT é a festa da colheita de trigo, mas hoje em dia comemora principalmente o momento em que o Decálogo, ou Dez Mandamentos teria sido revelado a Moisés e aos Israelitas.



História do hebraíco

 Hoje o hebraico  estiveram espalhados pelo mundo, mas não era usado no cotidiano.é falado pelos cidadãos de Israel. Mas quando esse país foi fundado em 1948, poucos sabiam falar hebraico, que em geral era apenas usado em estudos e cerimônias religiosas.
O hebraico era usado como língua sagrada, nos rituais judaicos, ao longo dos séculos em que os judeus estiveram espalhados pelo mundo, mas não era usado no cotidiano. Muitos falavam o iídiche, uma língua aparentada com o alemão ou as línguas de cada país.
Depois que Israel foi fundado, o hebraico tornou-se a língua oficial do país e passou a ser ensinado nas escolas. 
Com a criação de um país chamado Israel em 1948. Para isto a Palestina foi dividida em duas partes: uma para os judeus e outra para os árabes que ali viviam, chamados palestinos. Os conflitos entre os dois povos começaram logo em seguida à criação do Estado de Israel e continuam até hoje.

SHALON é a palavra hebraica usada pelos judeus para dizer " paz ". 
SALAM é a palavra árabe que tem o mesmo significado
A semelhança entre elas mostra que as duas t~em uma origem comum
A BIBLIA

A Biblia é a base do cristianismo, uma religião originada na Palestina, 2.000 anos atrás, e que tem  hoje milhões de seguidores em todo o mundo.
É possível perceber a influência da Bíblia nos nomes, nas artes, no cinema, na música, nos costumes e na linguagem.
1-Nomes bíblicos: Ana, Maria, Débora, Rute, Isabel, Rebeca, Mateus, Davi, Tiago, João, Lucas.

2-Expressões do dia-a-dia: quando alguém é chamado de judas, isso significa que essa pessoas é traiçoeira, tal como Judas Iscariotes, que traiu jesus.
Já a expressão " bode expiatório" indica que uma pessoa inocente levou a culpa    no lugar da outra; essa expressão é derivada de uma festa judaica em que um bode era solto no deserto para levar os pecados do povo.

3-Temas bíblicos na arte: esses temas foram os mais frequentes na arte produzida até o século XIX. Por meio da pintura da escultura diversos artistas representaram, da maneira como eles imaginaram, o núncio do nascimento de Jesus, sua crucificação, a última ceia com os discípulos.


A origem da Bíblia

A Bíblia é uma obra de autoria  coletiva formada a partir de antigas narrativas orais. Apenas no século XV foi publicada em livro.
A palavra Bíblia deriva do termo bíblos, que, em grego, significa livro.
A Bíblia é portanto uma reunião de livros.
O Pentateuco, por exemplo, reúne cinco livros: Gênesis, Êxodo, Lev´tico, Números e Deuteronômio.

1-Manuscritos bíblicos: Na antiguidade esses livros eram copiados a mão em rolos de pergaminho ( pele de cabra, ovelha ou de outro animal tratada para servir de material de escrita). Dessa maneira os livros que compõem o Antigo e o Novo Testamento foram sendo transmitidos ao longo dos  séculos.
A mais importante descoberta de manuscritos bíblicos ocorreu em 1947, em Israel, quando foram encontrados , em cavernas rolos datando dos séculos III a.C e I d.C. São manuscritos atulamente conservados em Israel.

2-Antigo e Novo Testamento: Juntando todos os manuscritos existentes, os estudiosos conseguiram compor os livros que hoje formam a Bíblia. O Antigo Testamento compreende os livros escritos antes de Jesus Cristo. O Novo Testamento, por sua vez, inclui os livros que narram as pregações de Jesus e cartas escritas pelos apóstolos, além dos livros do Apocalipse e de Atos.


Os Dez Mandamentos
"Não terás outros deuses diante de mim.
Seis dias trabalharás e farás toda a tua obra
Honra teu pai e tua mãe (..)
Não matarás
Não adulterarás.
Não furtarás, (...)
Não cobiçarás a casa do teu próximo.

"As religiões são caminhos diferentes convergindo para o mesmo ponto. Que importa faz se seguimos por caminhos diferentes, desde que alcancemos o mesmo objetivo."
Mahatma Gandhi 





7 comentários:

Wa Mor disse...

Se os judeos e catolicos são tão semelhantes, porque não existe apenas uma unica?

Anônimo disse...

Email, pauloluiz41@hotmail.com


Por que religiões! Se Deus é um só.

Tenho certeza, a maioria das pessoas que acreditam na Bíblia Sagrada não tem conhecimento do numero de pessoas na face da terra que não acreditam em tal livro. Para esclarecimento mostro os números aproximados.
Cristianismo, 2.1 bilhões, acredita no novo e no velho testamento. São aproximadamente 33%
Judaísmo, 14 milhões, os quais acreditam somente no velho testamento. São aproximadamente 0,22%
O numero de adeptos seguidores da Bíblia Sagrada não chega nem a 35% do total de seres humanos no nosso planeta. Se os seguidores da Bíblia dizem estarem certos na sua convicção religiosa, como fica a situação dos 65% por cento que não acreditam nela. Não podemos simplesmente dizer que estão enganados, não são meia dúzia de pessoas, são na verdade alguns bilhões. Quando digo que a maioria dos seguidores da Bíblia não sabe sobre estes números, porque os mesmos seguem simplesmente por que foram orientados a seguir sem ao menos terem o trabalho de pesquisar ou questionar algumas coisas sem muita coerência.
Seguir alguma religião não e só falar amem a quem ensina, nós temos a obrigação movida pela nossa inteligência em questionar os pontos obscuros, pois questionar não quer dizer blasfemar, se a um Deus ele quer e exige que usemos nossa inteligência para não sermos manipulados por terceiros, esta é a lei da vida, também a lei do bom senso e da coerência, somente usando estes cuidados poderemos nos livrar dos falsos profetas, os quais foram sabiamente mencionados por Jesus em suas parábolas.
Ser religioso não é só freqüentar templos e pagar dizimo, ser religioso e ser coerente consigo mesmo, ter amor ao próximo em toda sua plenitude, ser honesto, trabalhador e se esforçar para tirar da mente os defeitos incorrigíveis que há em todos nós seres humanos, defeitos estes que são individualismo, egoísmo, egocentrismo e muitos outros tipos de falhas que nos levam a uma serie de discórdia com nossos semelhantes.

Paulo Luiz Mendonça

L.C disse...

As religiões são caminhos diferentes convergindo para o mesmo ponto. Que importa faz se seguimos por caminhos diferentes, desde que alcancemos o mesmo objetibo 'DEUS'

Anônimo disse...

Ninguém chegará a Deus se não tiver o filho (Jesus Cristo)

Unknown disse...

Porq nao existe semelhanca e sim desavença. E porque alguem nao quer aceitar o que realmente tem que ser.E tem que ser o que Jeusus falou em joao cap3 e Cap 4,meu querido Leia com muita atenção estes dois Cap e tire suas próprias conclusõesUm forte abraço

Unknown disse...

João CAP:4.22
Fala que a salvação vem do judeu

Simone Ferreira disse...

Jesus cristo disse,eu sou o caminho,a verdade e a vida quem crer em mim,será salvo
Ninguém chegará a Deus,sem antes chegar a Jesus Cristo.